Lição dos Adultos - 4º Trimestre - 2000

   Lição 4   

    Lição 4 - Medicina Espiritual Preventiva 

    21-28 de outubro  

    


 

    Sábado à Tarde - Ano Bíblico: Luc. 3–5
 

    VERSO PARA MEMORIZAR: "O caminho dos retos é desviar-se do mal; o que guarda o seu caminho preserva a sua alma." Provérbios 16:17 

    O PODER DE CRISTO É A FONTE DA SAÚDE ESPIRITUAL. Assim como ter justiça envolve mais do que abster-se do mal, ter saúde é mais que a ausência de enfermidade. Inclui o bem-estar de todas as nossas capacidades. 

    Atraindo-nos com muitos atos de intemperança, Satanás busca destruir nossa capacidade mental, moral e física. Ele usou muitas tentações para enganar Jesus, mas falhou sempre, porque Jesus confiava plenamente na força do Seu Pai. Tragicamente, o restante da humanidade foi receptivo ao mal. Noé buscou refúgio no álcool. Abraão cedeu à desonestidade e à auto-suficiência. Davi caiu presa da imoralidade. Moisés perdeu o domínio próprio, e Pedro contradisse sua fé. Os cristãos coríntios prestavam lealdade a homens, em vez de Cristo, e os gálatas substituíam o evangelho de Jesus por um evangelho de invenção humana. 

    Estudando a lição desta semana, lembre-se do lado brilhante do quadro – que Satanás é um inimigo derrotado. Quando unimos nossas debilidades ao poder de Deus, somos mais que superiores às astutas ilusões do diabo. Cabe a nós decidir, mas o poder é de Deus. 

    


 

    Domingo - Ano Bíblico: Luc. 6–8
 

    Saúde e Temperança - Prov. 17:22; I Cor. 6:19 e 20 

    O que é temperança? A temperança está para a vida, saúde e caráter como a argamassa está para um edifício de alvenaria. Sem temperança, não se pode ter nem preservar a saúde. ‘Temperança’ é uma antiga palavra usada para indicar abstinência e moderação. O significado básico da raiz da palavra se refere a um ato de separação. A raiz latina é tempus, significando tempo, dando a idéia de separar o passado e o futuro. A palavra ‘templo’, também baseada na raiz tempus, dá a idéia de um lugar de separação. 

    Temperança, então, no que se refere à sabedoria, é separar o bem do mal por nossa escolha pelo poder de Cristo. Deste modo, intemperança é o resultado de misturar o bem com o mal (veja Gál. 5:23). Temperança é exercer domínio próprio e separar-nos do mal, pelo poder do Espírito Santo. Intemperança é a perder o domínio próprio e unir-nos ao mal. 

    1. I Coríntios 6:19 e 20 é uma boa receita de medicina preventiva. O que está incluído em prevenção? Como a prevenção se aplica à saúde espiritual? Prov. 17:22 

    A ciência moderna está descobrindo que as relações entre a mente e o corpo são muito mais próximas do que se pensava anteriormente. O que afeta o corpo afeta a mente, e vice-versa. O poder mental depende da saúde física, e o bem-estar físico é promovido pela mente em paz. O poder espiritual está relacionado com a saúde mental e com a física. Quando verificamos que o cérebro é o único meio de comunicação entre Deus e a pessoa, e que a mente é afetada pelo corpo, a temperança alcança toda a sua importância (veja Temperança, pág. 13). 

    "O Dr. William Fry, Jr., do Departamento de Psiquiatria da Escola de Medicina de Stanford, compara o riso a uma forma de exercício físico. Ele aprofunda e acelera a respiração, acelera os batimentos cardíacos, aumenta a pressão sangüínea, aumenta o consumo de oxigênio, exercita os músculos do rosto e do estômago e relaxa músculos não envoltos em rir. Vinte segundos de riso, ele argumenta, podem dobrar os batimentos cardíacos por três a cinco minutos. É o equivalente a três minutos de remo intenso." – Norman Cousins, Head First, The Biology of Hope, pág. 132. 

    


 

    Segunda - Ano Bíblico: Luc. 9–11
 

    Um Zombador Impiedoso - Prov. 20:1 

    2. Que advertências contra a intemperança existem nos versos seguintes? Prov. 20:1; 23:20, 21, 29-35 

    É um fato bem documentado que o álcool prejudica a saúde mental, física e social, afetando assim a vida espiritual. Os bebedores têm a impressão de que o álcool os ergue acima dos cuidados da realidade, levando-os a um mundo de felicidade, força e inteligência. Na verdade, acontece o contrário. 30 gramas de álcool retardam a reação muscular em 17,4 por cento, aumentam o tempo para tomar uma decisão em 9,7 por cento, provocam aumento dos erros devidos à falta da atenção em 35,3 por cento e acentuam os erros devidos à falta de coordenação motora em 59,7 por cento. Provérbios 31:4 e 5 adverte especialmente os líderes de que o álcool destrói sua capacidade de discernimento e de administrar sabiamente. 

    "Satanás reuniu os anjos caídos a fim de inventar algum meio de fazer o máximo de mal possível à família humana. Foi apresentada proposta sobre proposta, até que finalmente Satanás mesmo imaginou um plano. Ele tomaria o fruto da vide, também o trigo e outras coisas dadas por Deus como alimento, e convertê-los-ia em venenos que arruinariam as faculdades físicas, mentais e morais do homem, dominariam de tal maneira os sentidos, que Satanás teria sobre eles inteiro controle." – Ellen G. White, Temperança, pág. 12. 

    Alguns estudos parecem indicar que um pouco de vinho fermentado às refeições é bom para o coração. Mas o álcool é um medicamento aceitável? De acordo com Ellen White, a resposta é não. "Médicos são responsáveis por muitos que se tornaram bebedores. Sabendo o que a bebida fará por seus apreciadores, têm assumido a responsabilidade de prescrevê-la a seus pacientes. Raciocinassem eles de causa para efeito, e saberiam que os estimulantes teriam em cada órgão do corpo o mesmo efeito que exercem no homem todo." – Idem, pág. 42. 

    * "A embriaguez matou mais homens do que todas as guerras da História." – General Pershing. 

    * "A visão de um bêbado é melhor sermão contra esse vício do que o melhor sermão que já foi pregado sobre o assunto." – Sarah E. Saville. 

    * "O uísque é uma boa coisa em seu lugar. Não existe nada melhor para conservar um cadáver. Se você quiser conservar um morto, ponha-o em uísque; se quiser matar alguém que esteja vivo, ponha uísque nele." – Thomas Guthrie. 

    


 

    Terça - Ano Bíblico: Luc. 12–14
 

    Tentação Para a Sensualidade - Prov. 5:1-9 

    "Grande parte do livro de Provérbios é dedicado a advertências contra a prática do sexo ilícito. Os pecados sexuais são considerados especialmente mortais. As advertências contra esse tipo de pecado ocupam mais espaço do que contra qualquer outro. 

    "Essas advertências são todas dirigidas aos homens. Aqui, as mulheres são as sedutoras. Os homens são tentados por uma prostituta ou por uma adúltera. Na maioria das vezes, é uma mulher casada que está usando suas artimanhas para envolver um homem casado. Uma razão por que as mulheres não foram advertidas contra as abordagens masculinas é que acreditava-se que as convenções sociais daquele tempo existiam para proteger e guardar a mulher que queria viver uma vida pura. Uma razão mais forte por que estas advertências foram dirigidas só aos homens era que aquele era um tempo de supremacia masculina, e só os homens recebiam o benefício da instrução dos sábios. Atualmente, um pai ou mãe moderno teria tanto interesse em advertir sua filha contra os perigos da expressão sexual ilícita quanto de instruir seu filho sobre os males da promiscuidade. ... 

    "A prática do sexo ilícito era considerada louca, visto que provocava conseqüências muito indesejáveis. Em vez de apontar fatores morais e os males que causa aos outros, Provérbios aqui [5:1-23] apela para o interesse próprio." – The Interpreter’s Bible, vol. 4, págs. 812-814. 

    3. Como podemos nos proteger contra a tentação da imoralidade sexual? Prov. 5:3-9 

    Nas cidades do mundo atual, a indulgência sexual é defendida descaradamente como um aspecto normal da existência humana. Programas de televisão, filmes, revistas, jornais, peças teatrais e anúncios de rua aproveitam-se do fascínio humano com a beleza física e a satisfação sexual. Para as grandes massas humanas, desfez-se há muito o princípio bíblico de que o sexo é um dom de Deus para ser desfrutado só dentro do casamento feliz. Desfez-se há muito o princípio ensinado por Jesus de que o pensamento cobiçoso com respeito ao sexo oposto é pecado. 

    Como você, um cristão, lida com o bombardeio sexual do mundo moderno? Você tolera inconscientemente as atitudes e práticas que não pode mudar? Cede à indulgência sexual ou resiste a ela? Como você sugeriria que uma pessoa sexualmente motivada controle seus apetites naturais? O que você diria a um jovem que o procurasse para obter conselho sobre o assunto estudado hoje? 

    


 

    Quarta - Ano Bíblico: Luc. 15–17
 

    Entesourar a Palavra - Prov. 7:1-5 

    4. Baseado nos textos seguintes, explique quem, ou o que pode nos livrar de todo mal. 

    Textos Quem, ou o que nos livra do mal? 

    Prov. 2:10-12 

    Prov. 7:1-5 

    Prov. 16:6 

    Nossa imaginação, nossos impulsos físicos, emocionais e psicológicos pedem que alimentemos desejos impuros e contrários à vontade de Deus. Nem todo o poder do cérebro ou força muscular nos podem habilitar a resistir à atração que conduz à morte. Só Deus nos pode curar. 

    O medo às vezes é justificado. Um respeito saudável pelo perigo pode levar a pessoa sábia a evitá-lo, se possível. Em última análise, porém, a vitória sobre a tentação só é encontrada na comunhão honesta com Cristo. "Esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé" (I João 5:4). Quando assolados pela tentação, devemos pedir que Jesus nos dê a vitória (veja Mat. 7:7 e 8). Ele está sempre disposto a fortalecer os que são tentados. Tendo pedido, devemos louvá-Lo por ouvir e responder à nossa oração (veja I Tess. 5:18), pois o louvor demonstra a fé! 

    "Sir Matthew Hale disse aos seus filhos: ‘Se eu deixar de ler uma porção da Bíblia pela manhã, o dia nunca será bom.’ Guardem-na cuidadosamente, não na prateleira, mas no coração. Que toda a Palavra de Deus seja seu tesouro precioso. Recebam as promessas de Sua graça com simples fé e os seus mandamentos com disposição para obedecer. Conservem seus olhos na Terra da Promessa; mas mantenham os pés ‘no chão’. ... Se a sabedoria não for amada, o pecado tomará conta. A Bíblia, portanto – não apenas lida, mas tornada objeto estimado da conversa familiar – é o exorcista sagrado que expulsa o poder do maligno."– Charles Bridges, A Modern Study in the Book of Proverbs, págs. 82 e 83. 

    


 

    Quinta - Ano Bíblico: Luc. 18–20
 

    Defesas Seguras - Prov. 14:7; 23:17 

    5. Na lição de ontem, vimos que guardar a palavra de Deus no coração é uma defesa segura contra a tentação. O que mais protege contra o mal? Prov. 14:7; 16:29 e 30 

    O poeta britânico John Donne escreveu que "nenhum homem é uma ilha". Isto é certamente verdadeiro no que se refere à influência que todos temos uns sobre os outros, pois somos todos influenciados negativa ou positivamente pelas pessoas com quem nos associamos. Johann Wolfgang von Goethe, o poeta e filósofo alemão, declarou, "Somos formados e moldados pelas coisas que amamos", e esta é uma verdade ainda maior com relação às pessoas que amamos. Embora não devamos ser exclusivistas na vida social, devemos formar nossas amizades mais íntimas com aqueles que serão uma ajuda em nossa jornada, em lugar de um empecilho (veja II Cor. 6:14). 

    Nem sempre é possível evitar as situações a que preferiríamos não ser expostos. Mas, com o Senhor no coração, podemos estar em guarda e inacessíveis às más influências. 

    6. Como Provérbios 23:17 retrata a comunhão existente entre os verdadeiros crentes e seu Senhor? 

    O Senhor promete nos livrar quando Satanás tenta (I Cor. 10:13). "Quando a alma se rende inteiramente a Cristo, novo poder toma posse do coração. ... É uma obra sobrenatural introduzindo um sobrenatural elemento na natureza humana. A alma que se rende a Cristo, torna-se Sua fortaleza, mantida por Ele num revoltoso mundo, e é Seu desígnio que nenhuma autoridade seja aí conhecida senão a Sua. Uma alma assim guardada pelos seres celestes, é inexpugnável aos assaltos de Satanás. Mas a menos que nos entreguemos ao domínio de Cristo, seremos governados pelo maligno. ... Podemos deixar muitos hábitos maus, podemos por tempos separar-nos de Satanás; mas sem uma ligação vital com Deus pela entrega de nós mesmos a Ele momento a momento, seremos vencidos." – Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, pág. 324. 

    


 

    Sexta - Ano Bíblico: Luc. 21 e 22
 

    Estudo Adicional 

    ESTUDO ADICIONAL: Sobre o poder de Cristo para vencer o pecado em nossa vida, estude Salmo 44:5-8; Romanos 6:1-14; 8:37; II Coríntios 10:4 e 5; Judas 24 e 25; Apocalipse 12:10 e 11. 

    Leia, de Ellen White, no livro Fundamentos da Educação Cristã: "A Integridade de Daniel Sob a Prova," págs. 77-81, e "A Lei da Temperança" em Conselhos Sobre Saúde, pág. 42. 

    "Satanás opera por meio da intemperança para destruir as faculdades mentais e morais concedidas por Deus ao homem como inapreciável dom. Assim se torna impossível ao homem apreciar as coisas de valor eterno. Através de condescendências sensuais, busca ele apagar na alma todo traço de semelhança com Deus." – O Desejado de Todas as Nações, pág. 122. 

    PERGUNTAS PARA CONSIDERAÇÃO: 1. A lição desta semana tratou da temperança quanto ao álcool e à lascívia. Mencione e comente outras áreas em que as pessoas podem ter problemas com a intemperança. 

    2. Muitas pessoas que sucumbiram à intemperança e ao vício encontram ajuda no programa de 12 passos. Estes passos são: (1) Admita que é impotente contra o álcool (as drogas, etc.); (2) acredite que um Poder maior do que você mesmo pode restabelecer sua saúde; (3) Decida colocar a vontade e a vida sob os cuidados de Deus; (4) Faça uma avaliação e um inventário moral de si mesmo; (5) Admita a Deus, a si mesmo, e aos outros a exata natureza de seus erros; (6) esteja inteiramente disposto a permitir que Deus remova todos esses defeitos de caráter; (7) Peça humildemente que ele remova suas fraquezas; (8) Faça uma lista de todas as pessoas a quem você prejudicou e esteja disposto a fazer a reparação; (9) Faça a reparação diretamente a essas pessoas, a não ser que, fazendo assim, cause maior dano a eles ou aos outros; (10) Continue a fazer seu inventário pessoal, e quando estiver errado, admita-o prontamente; (11) Busque melhorar seu contato com Deus através da oração e meditação, orando para entender Sua vontade para você e pelo poder para viver em harmonia com ela; (12) Compartilhe esta mensagem aos outros e pratique estes princípios em todos os aspectos da vida. *(Adaptado dos Doze Passos dos Alcoólicos Anônimos e publicado sob permissão.) 

    RESUMA a lição desta semana explicando por que a temperança é uma parte tão importante do evangelho. Em sua explicação, mencione maneiras como podemos romper os maus hábitos e continuar livres deles. 

    


 

   Lição 4   

Link rápido para esta página: http://www.ellenwhitebooks.com/?t=3&l=32&p=4
(Para copiar o link, clique nele com o botão direito e escolha "Copiar atalho")