Meditação Matinal
22/10/2014


Esperando Grandes Coisas

Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente. I Cor. 2:12

Não é por motivo de qualquer restrição da parte de Deus que as riquezas de Sua graça não fluem para os homens. Seu dom é divino. Ele deu com uma liberalidade que os homens não apreciam por não gostarem de receber. Se todos estivessem dispostos a receber, todos seriam cheios do Espírito. Contentando-nos com bênçãos pequeninas, desqualificamo-nos para receber o Espírito em ... ilimitada plenitude. Com demasiada facilidade nos satisfazemos com ondulações superficiais, quando temos o privilégio de esperar a profunda comoção do Espírito de Deus. Esperando pouco, pouco recebemos.

Todos devem reconhecer a necessidade da operação do Espírito Santo. A menos que este Espírito, cuja obra é renovar e santificar o ser todo, seja recebido e acalentado como representante de Cristo, as momentosas verdades que foram confiadas aos seres humanos perderão seu poder sobre a mente. Não nos basta ter conhecimento da verdade. Devemos andar e trabalhar em amor, conformando nossa vontade com a vontade de Deus. Dos que isso fazem, diz o Senhor: "Na sua mente imprimirei as Minhas leis, também sobre os seus corações as inscreverei." Heb. 8:10. Deus é o poderosíssimo agente nesta obra de transformação. Ele inscreve Sua lei no coração por meio do Espírito Santo.

Assim se renova a divina relação entre Deus e o homem. "Eu lhes serei por Deus", diz Ele, "e eles Me serão por povo." (Êxo. 6:7; Jer. 31:33.) "Não há atributo de Minha natureza que Eu não dê livremente, a fim de que o homem revele a Minha imagem." Quando permitimos que Deus efetue Sua vontade em nós, não havemos de acolher nenhum pecado. Toda a escória será consumida na fornalha purificadora.

Quando o Espírito Santo desceu no dia de Pentecostes, foi como um vento veemente e impetuoso. [O Espírito] não foi concedido em medida limitada, pois ocupou todo o lugar em que os discípulos estavam assentados. Assim ser-nos-á concedido quando nosso coração estiver preparado para recebê-Lo. Review and Herald, 10 de junho de 1902